Sete upgrades que você pode fazer para deixar o PC mais rápido

Deixar o PC mais rápido costuma ser o objetivo de diversos usuários, especialmente, quando não é possível comprar uma máquina nova. A boa notícia é que é possível melhorar a performance do computador com algumas mudanças de hardware, resolvendo, assim, pequenos travamentos e lentidão para iniciar o sistema ou executar programas.

Confira a seguir sete mudanças no hardware do computador que você pode fazer para deixá-lo mais rápido. Dentre as opções estão a troca do processador e da placa de vídeo ou recorrer a um cooler mais ajudar no resfriamento. Você pode escolher a que mais se adaptar ao seu bolso ou apostar em mais de uma solução.

Confira dicas para deixar o computador mais rápido sem instalar nada

Confira dicas para deixar o computador mais rápido sem instalar nada

Confira dicas para deixar o computador mais rápido sem instalar nada

1. Quantidade e velocidade da memória RAM

Um computador com pouca quantidade de memória RAM vai ter desempenho abaixo do esperado e dificuldade para abrir muitas aplicações ao mesmo tempo. Para que isso não aconteça, os sistemas operacionais modernos exigem uma quantidade mínima entre 2 GB e 4 GB, para trabalhos e tarefas mais simples, ou acima de 8 GB para jogos.

O investimento em memórias requer apenas a instalação de mais componentes, desde que a placa mãe tenha espaço disponível. Essa é uma forma de ganhar desempenho quase instantaneamente, sem ser preciso fazer nenhuma configuração extra. O padrão atual para as memórias RAM é o DDR4, e um módulo de 4 GB com clock de 2133 MHz pode ser adquirido por cerca de R$ 279.

Aumentar a quantidade e a velocidade da memórias RAM pode deixar o PC mais rápido — Foto: Divukgação/ HyperX

Aumentar a quantidade e a velocidade da memórias RAM pode deixar o PC mais rápido — Foto: Divukgação/ HyperX

Antes de instalar, verifique se sua placa mãe possui suporte à tecnologia dual channel, que aprimora o uso de módulos de memória em conjunto, resultando em mais desempenho. Esse padrão exige ao menos dois módulos posicionados em slots específicos da placa e pode precisar de alguma configuração na BIOS.

No entanto, se a placa mãe do seu computador já possui todos os espaços para memórias ocupados ou se o volume máximo de RAM suportado já foi atingido, você pode recorrer a memórias que possuam um maior clock ou velocidade. No padrão DDR4, por exemplo, é possível encontrar módulos com velocidades que variam entre 1.600 MHz e 3200 MHz.

2. SSD

Uma maneira de acelerar consideravelmente o desempenho do seu computador é utilizar um SSD para instalar o sistema operacional. As unidades de estado sólido são uma alternativa aos tradicionais HDs e podem ser consideradas uma versão moderna do disco rígido. A tecnologia é baseada em memórias flash, que apresentam um ganho notável na velocidade na inicialização do sistema e abertura de programas ou arquivos.

Instale o sistema operacional em um SSD — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Instale o sistema operacional em um SSD

Os dispositivos com interface Sata são compatíveis com praticamente qualquer PC ou notebook e não inutilizam o HD que você já possui. Outra possibilidade é optar por um SSD M.2, que utiliza a porta M.2 de placas mãe mais modernas e podem ter desempenho ainda mais rápido do que modelos convencionais.

3. Processador

Substituir o processador por uma opção de mesmo socket pode ser uma maneira interessante de acelerar seu PC, considerando que esse componente é o núcleo do computador, responsável por processar todos os dados que chegam. Vale ressaltar que, se você utiliza AMD, só poderá trocar o processador por outro da mesma marca e socket. Os modelos no padrão AM4 têm pelo menos duas gerações compatíveis. Já os componentes mais antigos da Intel não costumam compartilhar os sockets com as gerações mais recentes. Nesse caso, possivelmente, você também terá que trocar a placa mãe e as memórias RAM.

Processadores Intel são compatíveis apenas com socket da fabricante — Foto: Divulgação/Lenovo

Processadores Intel são compatíveis apenas com socket da fabricante — Foto: Divulgação/Lenovo

Embora seja vantajoso, o investimento em um novo processador pode ser bastante caro. Um Intel Core i5 8400 de oitava geração custa cerca de R$ 1.200. Já um AMD Ryzen 5 2600 pode ser encontrado por valores em torno de R$ 950.

4. Placa de vídeo ou VGA

Substituir a placa de vídeo pode ser uma opção quando o usuário percebe que o desempenho gráfico do seu PC está comprometido, principalmente em jogos. Esse hardware é responsável, juntamente com o processador, pela geração das imagens (quadros) e, por isso, é preciso escolher um modelo adequado ao desempenho da CPU. Por exemplo, uma placa de vídeo robusta, que gera muitos quadros, pode comprometer o desempenho de um processador mais modesto. Por outro lado, uma CPU muito avançado, aliada a uma VGA de baixo desempenho, vai apresentar uma qualidade visual limitada.

Uma boa placa de vídeo pode melhorar o desempenho gráfico do seu PC — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

Uma boa placa de vídeo pode melhorar o desempenho gráfico do seu PC

A substituição de uma placa de vídeo é um recurso destinado a desktops e, nesse cenário, o padrão é o PCI-Express. De acordo com seu processador e sistema, você pode investir desde R$ 300 em placas bem simples, como uma GeForce GT 730 de 1 GB, até R$ 1.300 em modelos mais avançados como a GTX 1060 de 3 GB.

5. Placa mãe

A placa mãe é um dos itens mais importantes em um computador e que pode comprometer o uso de recursos avançados da CPU. Por isso, na hora de escolher, é importante reunir características como: um bom chipset, que permita a instalação de mais módulos de memória; suporte a dual channel e overclock (inclusive automático); portas de expansão modernas e possibilidade de instalar um bom sistema de arrefecimento.

Invista em um placa-mãe com variedade de recursos — Foto: Divulgação/Gigabyte

Invista em um placa-mãe com variedade de recursos — Foto: Divulgação/Gigabyte

O upgrade da placa mãe deve ser considerado quando fica evidente que o processador está deixando de oferecer recursos avançados por falta de um chipset melhor, o que não é um cenário tão comum. Nesse caso, vale realizar a troca de ambos os componentes. Além disso, é importante colocar as peças em um gabinete com tamanho adequado para não comprometer o fluxo de ar dentro do PC. Placas com os chipsets Intel Z390 e AMD X370, por exemplo, custam em média R$ 800.

6. Intel Optane

Computadores com processador Intel de sétima geração ou superior, que tenham uma placa mãe compatível com dispositivos NVMe, podem utilizar a tecnologia Intel Optane para acelerar qualquer disco instalado no PC. Essas memórias procuram entender, de maneira inteligente, quais são os arquivos mais usados, de acordo com o perfil do usuário. Assim, elas armazenam os dados para que o próximo acesso seja mais rápido.

Intel Optane deixa seu próximo acesso mais rápido — Foto: Divulgação/Intel

Intel Optane deixa seu próximo acesso mais rápido — Foto: Divulgação/Intel

A vantagem desse padrão é permitir que mesmo discos antigos obtenham algum ganho de desempenho. Por outro lado, o resultado obtido pode não ser tão expressivo. As memórias Optane (que não têm nada a ver com memórias RAM), são encontradas com mais facilidade em versões de 16 GB ou 32 GB, com valores de R$ 250 e R$ 430 respectivamente.

7. Cooler e overclock

Investir em um bom sistema de arrefecimento também pode trazer ganhos de desempenho. Quando o processador atinge temperaturas muito elevadas, automaticamente, ele reduz sua frequência (clock) para resfriar. Assim, um bom cooler pode ajudar a melhorar o desempenho do seu PC, sem gastar muito, com preços a partir de R$ 150.

Cooler ajuda a resfriar o processador — Foto: Divulgação/AMD

Cooler ajuda a resfriar o processador — Foto: Divulgação/AMD

Outra prática que pode ser adotada é o overclock, que consiste em elevar a frequência dos processadores a números muito altos. No entanto, vale ressaltar que esse procedimento pode comprometer a vida útil do componente. O cooler também pode ser útil para trazer mais segurança e estabilidade ao sistema nessa hora.

Fonte: Tectudo