Informagno | Gestão em TI

Semana do Brasil vira isca para golpes nas redes sociais

No primeiro dia da Semana do Brasil 2020, nossos especialistas identificaram golpes com objetivo de roubar dados pessoais – como credenciais bancárias – postados nas redes sociais. Em um deles, divulgado por meio de um post patrocinado no Facebook, os cibercriminosos imitam um anúncio de uma conhecida rede de varejo com uma oferta de TV 4K por menos de R$ 600. O link direciona para uma página de phishing. Ao efetuar a suposta compra, a vítima fornecerá aos criminosos informações privadas como CPF e número do cartão do banco, entre outros.

“O cibercrime brasileiro está sempre atento a datas especiais. Então, é importante ter consciência de que nem tudo que é oferecido na internet – mesmo em redes sociais confiáveis, como o Facebook – é verdadeiro”, alerta Claudio Martinelli, diretor-general da Kaspersky para a América Latina.

Ele acrescenta que os internautas devem ficar atentos aos pagamentos com boletos. Ao contrário do crédito bancário, esse tipo de transação não permite o estorno em caso de fraude – por isso é bastante utilizado para cometer os golpes.

“Desconfie de preços absurdos, não acredite em ‘lojas’ que só aceitam pagamento em boleto, não clique em anúncios que redirecionam para sites cujo nome é diferente do legitimo e não compartilhe estes anúncios. Não seja instrumento para prejudicar um amigo ou familiar”, acrescenta Martinelli.

Brasileiros entre as maiores vítimas de phishing

De acordo com nosso relatório Spam and Phishing, os brasileiros estão entre os principais alvos de phishing no mundo. Cerca de um a cada oito usuários de internet do País (13%) acessaram, de abril a junho deste ano, ao menos um link que direcionava a páginas maliciosas. O índice está bem acima da média mundial – 8,26%, no mesmo período – e coloca o Brasil como o quinto país com maior proporção de usuários atacados.

Não seja vítima

  • Suspeite sempre de links recebidos por e-mail, SMSs ou mensagens de WhatsApp, principalmente quando o endereço parece suspeito ou estranho;
  • Verifique o endereço do site para onde foi redirecionado, o endereço do link e o e-mail do remetente para garantir que são genuínos antes de clicar neles, além de verificar se o nome do link na mensagem não aponta para outro hyperlink;
  • Verifique se a notícia é verdadeira acessando o site oficial da empresa ou organização – ou os perfis nas redes sociais;
  • Se não tiver certeza de que o site da empresa é real e seguro, não insira informações pessoais;
  • Use soluções de segurança confiáveis para ter proteção em tempo real para quaisquer tipos de ameaças.